Terça-feira, 14 de Agosto de 2007

Harry Potter e (..) ainda n sei o titulo k vou pôr

CAPITULO II

**

 

Harry Potter estava sentado na cama limpando as gotas de suor que lhe escorriam pela cara e, com os dentes cerrados, tentava controlar a dor que sentia na sua cicatriz. Tinha acordado por causa dessa dor. Alagado em suores frios levantou-se e andou à volta do quarto tentando recompor-se.  

A dor que sentia na cicatriz já ele conhecia bem pois nos últimos três anos ela ia tornando-se cada vez mais frequente. A razão da existência dessa cicatriz que era visível na sua testa  era obscura, estava ligada ao seu passado e vivia com ele desde que ele tinha 1 ano de idade.

Harry Potter era ainda um bebé quando Lord Voldemort, o maior  feiticeiro negro de todos os tempos, o tentara matar.  Ao ter descoberto a casa onde Harry e os seus pais se escondiam, Voldemort invadiu-a, matou sem piedade o pai de Harry e, ignorando as súplicas da sua mãe para que a matasse a ela em vez do seu amado bebé, também a matou e inclinou-se no berço onde Harry Potter, indefeso, chorava. Lord Voldemort lançou-lhe então a maldição Avada Kedavra que não tinha qualquer contra-feitiço e que havia morto centenas de outros feiticeiros mas, para espanto de Voldemort, a maldição não teve o efeito que ele esperava. Ao invés de matar Harry, a maldição inverteu-se e virou-se contra Voldemort. Voldemort não morrera mas a maldição atirara-o para 13 anos de uma vida deplorável. Voldemort era menos que espírito, menos que o mais ignóbil dos fantasmas mas, mesmo assim, sobrevivera.  

E então, havia dois anos antes, na noite de 24 de Maio,  Voldemort voltara a erguer-se,  mais forte e maléfico que nunca, disposto a acabar com a vida de Harry e a propagar o terror e a desolação pelo mundo. Os seus apoiantes (chamados Devoradores da Morte) que se tinham aliado a ele no passado, voltaram a juntar-se-lhe para instaurar o reinado de terror que havia cessado desde que Voldemort desaparecera.

Mas, qual a razão de Voldemort ter tentado matar Harry quando este era apenas um bebé indefeso? Harry, bem como todo o mundo mágico que o conhecia, sempre se questionara com esta pergunta. Todavia,  apenas um ano antes, no final do seu quinto ano na escola de Hogwarts, obtivera a resposta. Albus Dumbledore (um feiticeiro excepcionalmente bom e o único que Voldemort temia), director da escola de magia e feitiçaria de Hogwarts, revelara-lhe toda a verdade acerca do passado misterioso de Harry. Dumbledore contara-lhe que, pouco tempo antes de Harry nascer, havia sido feita uma profecia.  A profecia havia sido revelada a Dumbledore e, portanto, era ele o único que sabia na integridade o conteúdo desta. Harry lembrava-se perfeitamente da figura de Sybill Trelawney emergir, rodopiando, do Pensatório de Dumbledore. Fora ela quem fizera a profecia. A profecia que mudara a vida de Harry. A profecia de que Dumbledore tentara proteger Harry por tanto tempo para não o assustar, para não provocar nele o temor que ele próprio sentira ao ouvi-la. Dumbledore tentara protegê-lo após tudo o que acontecera a Harry. Harry já tinha sofrido demasiado. Já tinha suportado demasiados encargos e aquele era sem dúvida o maior, o mais assustador de todos. Tinham ficado os dois, frente a frente, separados pela mesa do gabinete do director olhando para Sybill Trelawney que falava, revelando a profecia. Ela dizia que no fim de Julho iria nascer aquele que detinha o poder para derrotar Voldemort. Os pais desse rapaz tinham desafiado por três vezes Voldemort. Voldemort iria marcá-lo como seu igual mas, ele possuiria um poder que Voldemort desconhecia. A profecia terminava dizendo que um teria de morrer às mãos do outro pois nenhum dos dois poderia viver enquanto o outro sobrevivesse.

E esse rapaz de que a profecia falava e que nascera há quase dezassete anos, olhava-se agora ao espelho, recordando de como se sentira naquele dia ao saber do gigantesco fardo que carregava. Dumbledore prosseguiu dizendo que um servo fiel de Voldemort escutara parte da profecia, nomeadamente a parte em que iria nascer alguém capaz de vencer Voldemort e apressou-se a ir contar-lhe. Voldemort, sentindo-se ameaçado, resolveu ficar atento. Então, dois rapazinhos nasceram no fim de Julho. Ambos os pais desses rapazes tinham desafiado Voldemort por três vezes. Ambos os bebés podia ser aquele a quem a profecia dizia respeito. Todavia Voldemort, incauto e receoso, resolveu aceitar como adversário Harry Potter. Voldemort agira como se espera das pessoas que toda a vida tentam oprimir os outros: à mais leve menção de alguém que lhe pudesse fazer frente, tentou assassinar Harry antes que este fosse demasiado crescido para revelar o seu misterioso poder. Mas, qual o poder misterioso que um bebé poderia ter para derrotar o mais maléfico dos feiticeiros quando milhares de magos adultos e mais experientes não o conseguiam? (……Falta completar...) Olhou em volta do quarto na tentativa de resolver a dúvida que lhe assolava o pensamento. Viu Hedwig, a sua coruja, na gaiola dormindo. Olhou os Profetas Diários espalhados pelo chão do seu quarto juntamente com muitas cartas. Sentou-se no parapeito da janela tentando pensar, esquecendo o ambiente que o rodeava.

 

falta acabar xD

 

 

sinto-me: inspirada 19/08/2007
música: hate me- Blue october
publicado por bAd às 15:03
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Terça-feira, 23 de Janeiro de 2007

Harry Potter e (..) ainda n sei o titulo k vou pôr

 

CAPITULO I

*O erro fatal de Draco Malfoy*

A noite caía gravemente sobre aquela casa. O Sol já desaparecera por entre os montes em volta e um nevoeiro pesado pairava sobre a região, mergulhando-a numa completa solidão. Nada à volta se distinguia. Os habitantes da aldeia, gente pacata mas curiosa, muito se questionavam acerca daquela casa. Tinha sido habitada nesse mesmo Verão. Uns homens com aspecto duvidoso tinham vindo tratar do negócio uma manhã. Uns papéis assinados, o dinheiro para a compra do imóvel e, nessa mesma tarde a casa ficara habitada.

Tinham passado poucas semanas desde então. O rebuliço era constante naquela casa. Durante o dia, parecia não morar lá gente. Durante a noite, homens e mulheres, vindos não se sabe de onde, apareciam, entravam e passavam a noite lá dentro. As luzes ficavam acesas a noite inteira. E brilhos de diferentes cores saíam pelas janelas. Os vizinhos diziam ouvir gritos durante a noite.

- Gritos apavorados de gente que parece que está em grande agonia! Ai meu Deus que nem seu eu que mal se fará lá durante as noites!" - comentava Francis Crowly , um habitante já antigo daquela aldeia, na taberna "A Praça" - antes deles virem para cá a nossa aldeia era calma, de gente de bem. Vieram para aqui estes sujeitos sabe-se lá se não são da Máfia ou coisa assim... Já a minha falecida mãe, me dizia para ter muito cuidado com estes estranhos. Aquilo é obra do Diabo! Não, coisa boa não se deve lá fazer! E aquela gente com capas pretas, olhar agressivo, face encovada. Cumprimentei um desses que lá vão durante a noite e ele disse-me "Cala-te Muggle asqueroso!"... Pertencem a alguma seita dessas.. Com palavras que a gente não conhece! Aquela casa é um mistério!

Mistério. Era exactamente o que aquela casa era. E, naquela noite, envolvida nessa atmosfera arrepiante, a casa tornava-se mesmo perturbadora. Quem, naquele momento fosse à janela de sua casa não teria conseguido ver o que se passava dentro desta. Havia gente lá dentro. A mesma gente que lá ia todas as noites. Cerca de 20 pessoas acomodavam-se numa divisão enorme, numa sala de estar. Um candelabro pendia do tecto, não havia sofás, apenas uma poltrona e uma mesa a um canto. Os móveis faziam parte da pouca mobília de que aquela divisão dispunha. Altos, velhos, empoeirados, de carvalho velho. Dentro apenas o vazio se amontoava, juntamente com o pó. Os homens de capa negra estavam de pé, formando um círculo à volta de duas pessoas. Um homem alto, branco como cal. Trazia uma capa vermelha sobre o seu imenso corpo. As mãos esbranquiçadas, enormes, pousavam sobre uma varinha enquanto que os seus olhos vermelhos, duas fendas na sua lívida cara, pousavam sobre uma rapaz que se ajoelhava, choramingando aos seus pés. 

- BASTA!! - um berro gélido brotou daquele homem dirigindo-se ao rapaz aos seus pés - Basta dessas lamúrias  Draco . Tu sabes bem que mereces toda a dor que estás a sentir não sabes?

- Sim Mestre.. Claro Mestre... - dizia o rapaz tremendo descontroladamente - Perdão.. P-p-p-erdão Mestre.. Perdão! Não me castigue mais... Eu vou recompensá-lo! Mas mais dor não... Imploro....

- Imploras? - riu-se - Imploras? Ousas pedir perdão por este erro? Ousas falar em perdão depois da tua desobediência? Este erro que cometeste ser-te-á fatal!

- Não! Não! Não! Mestre eu não o vou desapontar mais... - implorou abraçando e beijando os pés do homem.

- Como ousas tocar-me sua escória vil? Não cumpriste a minha ordem, não mataste Dumbledore , escreveste a tua própria morte!

- Mas... - balbuciou Draco outra vez - Mas Snape matou-o! O objectivo com que sonháveis concretizou-se! Ele está morto.. Dumbledore morreu e...

- Snape matou-o sim. - olhou para Snape que se encontrava na roda dos Devoradores da morte e este sorriu maliciosamente - Tarefa que afirmo mesmo nunca ter pensado que ele  fosse cumprir. Mas não uses isso como desculpa dos teus actos. Mereces sim todo este sofrimento que tens. Um pouco mais de dor irá fazer-te relembrar da imensidão do teu acto. Crucio !

- NÃO! - gritou Draco . Mas o grito não impediu a concretização da maldição que Voldemort , o seu Mestre, lhe tinha lançado.

A maldição atingiu-o como uma espada. A dor penetrou-o instantânea e completamente. Draco Malfoy revolvia-se no chão, contorcia-se pela imensa dor que o atingia. A maldição Cruciatus - a maldição da dor - fazia as lágrimas escorrerem-lhe pela face outrora afectadamente pálida, agora arroxeada. Os seus gritos de dor ecoavam por toda a divisão. E tão repentinamente como começou a dor, a mesma parou. Draco rastejou tremulamente até um canto da sala. Os Devoradores da Morte não tinham feito um sequer gesto de ajuda perante o que acabava de acontecer àquele adolescente. Alguns riam-se impacientemente, esperando novas palavras do seu Mestre. E ele novamente falou:

- Isto foi apenas uma pequeníssima vingança. Nada poderá colmatar o teu erro. Ninguém te socorreu,como vês. Nem os teus velhos amigos, Crable e Goyle, olharam piedosamente para ti.

Crable e Goyle que se encontravam no círculo dos Devoradores da Morte, mexeram-se subitamente ao ouvirem o seu nome. Draco fitava-os. O seu olhar pedia ajuda, uma espécie de socorro que o pudesse livrar daquela tortura. Mas, o olhar dos amigos continuava impiedoso, bajulando Voldemort.

- Mestre... - retorquiu Draco - Eu trago-lhe aquilo por que mais anseia. Eu encontrarei Harry Potter, o único do lado do bem que sabe dos Horcruxes e eu próprio o matarei. Mestre dê-me uma última hipóte..

- Já a tiveste! E agora chega! Não mais desafiarás as minhas ordens porque o teu fim chegou! - pronunciou Voldemort.

E sem que Draco pudésse dizer uma só palavra, sem que nenhum dos presentes tivesse a oportunidade de o deter, Voldemort pronunciou o encantamento fatal:

- Avada Kedavra!

Houve um clarão de luz verde, um ruído brusco e Draco Malfoy caiu inanimado no chão.

A 400 milhas de distância uma rapaz moreno, de olhos verdes e com uma cicatriz na testa acordou sobressaltado.

 

 

 

sinto-me:
publicado por bAd às 20:35
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Algumas notas sobre a fanfic de Harry Potter

Hoje tive bastantes ideias sobre como vou começara funfic.. Uma delas, e a mais importante, é começar por declarar que não espero obter nenhum lucro com a sua criação, nem estou a praticar qualquer tipo de comércio e que J.K.Rowling é a verdadeira detentora dos direitos autoriais.
Não me quero igualar a ninguém, muito menos a J.K.Rowling, apenas me quero divertir um bocado.

 

Ah, desde já aviso que ainda não vou pôr um título ao livro bem como não vou anunciar quantos capitulos vai ter. Não quero fazer disto uma tarefa com data marcada, com valores impostos. Quero ir ao sabor do vento... e da minha vontade.

bad's kiss

sinto-me:
publicado por bAd às 20:18
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2007

...

oi pessoal..

Hoje decidi fazer algo util (nem que seja por mim).. Resolvi dar asas à minha imaginação e criar uma «fanfic». 

"Fanfic é a abreviação do termo em inglês fan fiction, ou seja, "ficção criada por fãs". Em outras palavras, trata-se de contos ou romances escritos por quem gosta de determinado filme, livro, história em quadrinhos ou quaisquer outros meios de comunicação. (...)" in http://pt.wikipedia.org/wiki/Fanfic

Deste modo, dada a minha completa paixão pela série de livros Harry Potter, vou criar uma fanfic do 7º e último livro que ainda não saiu...

Estranho? Mirabolante? Grandioso? Talvez.. Mas sinto necessidade de fazer algo assim e, com o tempo que disponho (e ele não é muito, aviso já!) vou embarcar nesta aventura.

Aos fãs de Harry Potter, espero que gostem.

A quem nunca leu nenhum dos livros (como é possível?) espero que este seja um bom incentivo à leitura.

 

Não sei quando vou começar.. Mas espero ser em breve.. Estou à espera de inspiração, de alguma luz que ilumine o espírito e  o pensamento.

 

Até lá,,,

Bad's kiss

sinto-me:
publicado por bAd às 19:14
link do post | comentar | favorito
Domingo, 21 de Janeiro de 2007

Como eu adoro o fim de semana!

Como eu adoro o fim de semana... Quem não gosta? Um doido, só pode.. Dois dias sem escola, sem testes, sem stores pa aturar.. Ai.. que paraiso..

Escrevo-vos num domingo de manha, altura em que a minha boa disposição está em alta e já conto os minutos para estar com o Pedro.. Eu adoro o Domingo. Hoje está, particularmente um Domingo bonito: Sol, nem muito frio nem muito calor, nenhuma nuvem negra à vista.. Dia perfeito!

Ai ai,, a vida é bela, o amor é lindo e eu estou feliz.

Tento ultrapassar todos os problemas que me têm surgido, nomeadamente a ausência do meu pai por terras vizinhas e os trabalhos de casa de latim que ainda estão por fazer..  e a aula é amanha..

 

 

BEM,, desejos de uma optimo domingo e de uma possivel boa segunda feira..

 

Bad's kiss

sinto-me: bem disposta
música: ohh happy day
publicado por bAd às 12:46
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 18 de Janeiro de 2007

Um dia irei descobrir-me

Um dia irei...
Irei à descoberta de novas coisas
De novos mundos, de novas pessoas...
Irei descobrir o amor, a felicidade,
o ódio, a tristeza e a saudade...
Irei ver novas maneiras de ver o novo
Irei decobrir quem nasceu primeiro: a galinha ou o ovo
Irei descorir países, linguas , culturas
Irei ver gente livre e outra sujeita a torturas...
Irei descobrir uma nova maneira de alguém me ver
Irei ter sempre o abraço do Pedro para me acolher.
E irei voltar.. Quiçá por saudades
E pensar:
'Esta é a ténue linha que me separa do mundo'
As saudades de alguém que ficou cá perdido
Enquanto eu ia em busca do deconhecido...
Em busca de um sonho encantado
E esperar que essa pessoa ainda recorde o passado...
Sim, és tu Duda, és tu Joana, és tu Anastásia, minhas quase "irmãs"
Saõ vocês quem eu espero encontrar
Vão estar aqui para me esperar?
Para me abraçar?
É com esse intuito que baseio o meu futuro
E que tento sorrir quando tudo parece muito escuro
Porque voces ajudam-me a crescer
E podem ter a certeza de que nunca, mas mesmo NUNCA vos vou esquecer! 

 

 

Este poema foi escrito por mim e é dedicado à Joana, à Duda e à Anastásia

AdoroVOS tolas

 

Irmanzade forever! ****

música: Eu estou aqui- Boss Ac
sinto-me:
tags:
publicado por bAd às 21:51
link do post | comentar | favorito
Sábado, 13 de Janeiro de 2007

Ao homem que admiro..

A música é linda e o videoclip fantastico..

dedico-os ao meu pai

 

Pai....

Sinto a tua falta.. Tenho saudades tuas.. a distância leva-me à tristeza, a tristeza ao choro e o choro ao desespero..

Tou ansiosa que voltes... Volta rápido por favor..

Acho que nunca te disse o quanto te admiro.. o quanto gosto de ti..

Quando a distância nos separa é que realmente vejo a falta que me fazes...

Mas sei que vais voltar rapidamente..

adoru-t pai..

juro que não fico mais triste.. tou só mimalha..

 

bgd aos que me têm apoiado...

*o meu amor, pedro

*du

*pink.angel

*anastásia

 

 

 

sinto-me: mimalhinha
música: hurt, christina aguilera
publicado por bAd às 22:41
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 20 de Novembro de 2006

amote pdruh

hoje fazemos um ano de namoro,,

*um ano de felicidade

*um ano de amor*

*um ano de alegrias*

*um ano de experiências

*um ano com o nino mais kerido do mundo e arredores,,

adoreeeeei este ano ao teu lado,, Tantos momentos para recordar,,, e vamos ter mts mais pk keruh passar o resto da minha vida a teu lado..

AMO-TEEEEEEEEEE tnt pedru

es td pa mim,, td na mh vida,, td u k eu keruh,, td u k sempre kis,,

vou amar-te pa sempre..

 

Quando penso em ti sinto-me flutuar,
sinto-me a alcançar as nuvens,
a tocar as estrelas, a morar no céu...

Tento apenas superar
a imensa saudade que me arrasa o coração,
mas, que vem junto com as doces lembranças do teu ser.

Lembro-me dos momentos
em que juntos, o  nosso amor se conjugava
em uma só pessoa, nós ...


É através desse tal sentimento, a saudade,
que sobrevivo quando estou longe de ti.
Ela é o alimento do amor que se encontra distante...


A delicadeza das tuas palavras
contrasta com a imensidão do teu sentimento.
Os meus ciúmes abrandam com as tuas juras
e promessas de amor eterno.


A longa distância apenas serve para unir o nosso amor.
A saudade serve para me dar
a absoluta certeza de que ficaremos para sempre unidos...


E nesse momento de saudade,
quando penso em ti,
quando tudo está  a machucar-me o meu coração
e acho que não tenho mais forças para continuar;
eis que surge tua doce presença,
com o esplendor de um anjo;
e envolve-me como uma suave brisa aconchegante...


Tudo isso acontece porque te amo e penso em ti...

 

 

by:bad

to:jp

 

 

música: you're stiil the one
sinto-me: apaixonada
publicado por bAd às 22:43
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Segunda-feira, 6 de Novembro de 2006

Floriseca parte 1----de xurar a rir

Lindoooooooooooo

outra das mhs paixoes, gato fedorento

 

publicado por bAd às 22:09
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

*Esta sou eu*

I don't want another pretty face
Eu não quero outra cara bonita

I don't want just anyone to hold
Eu não quero apenas alguém para abraçar

I don't want my love to go to waste
Eu não quero desperdiçar meu amor

I want you and your beautiful soul
Eu quero-te a ti e à tua alma linda

You're the one I wanna chase
Tu és o único que eu quero perseguir

You're the one I wanna hold
Tu és o única que eu quero abraçar

I wont let another minute go to waste
Não vou deixar outro minuto ser desperdiçado

I want you and your beautiful soul
Eu quero-te a ti e à tua linda alma...

sinto-me:
tags:
publicado por bAd às 19:39
link do post | comentar | favorito

AdoruhT mariana

Os amigos são o nosso maior apoio

Com eles partilhamos emoçoes, problemas, risos e choradeiras...

E hoje tenho uma amiga k precisa que lhe demosntre o quanto ela significa para mim...

Mariana, es uma amiga sem igual.

A amizade não se demonstra nos melhores momentos de uma pessoa mas sim quando ela precisa do nosso apoio, do nosso carinho ou até do nosso ombro para chorar.

Não vim para aqui dizer frases filosoficas mt bonitinhas . Postei isto como uma espécie de demonstração porque neste momento precisas de mim.

Porque mesmo qu não precisásses eu iria estar aqui....

Não desanimes face aos problemas da vida.´

*Se a tua vida for lutar:vence!

*Se a tua vida for amar:ama!

*E se a tua felicidade depender da minha amizade considera-te uma pessoa feliz!

Luta sempre... E se precisares de mais soldados eu combato!!!!Na frente do batalhao! 

 

Bjinhuh mt gande pa mior amga duh munduhhhhhhhhhh

Doruhti pa smp

*true friends*

sinto-me: inspiradah eHeHeH
publicado por bAd às 18:47
link do post | comentar | favorito

Shut up simple plan

Esta musica é espectacular... Este videoclip é espectacular!

*Simple plan forever!!!

música: Shut up- Simple Plan
tags:
publicado por bAd às 18:42
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sexta-feira, 27 de Outubro de 2006

Confissões de uma apaixonada

As saudades matam, queimam, ferem todo o meu ser...

Saudades de te ver, de te tocar, de te sentir, de te amar...

Pk quando n te tenho, quando nao estás aki, tudo no meu mundo é escuridao. A minha vida só é vida se for completada com a tua...

E quando n te vejo, u meu dia é mais triste, o sol brilhou menos, mais uma nuvem apareceu no céu, mais uma gota de água caiu na terra e umas mil nu meu coração...

Hoje tou mesmo com saudades tuas... Hj sim.... Nao sei pk...

Sinto falta dos teus beijos,,, dos teus miminhos,,, da forma tauh especial como me tratas,,,

 E as saudades consomem-me...

Doem como setas envenenadas cravadas no meu coração...

Veneno do teu amor... Veneno que me faz viver sofrendo! Mas sofrimento maior que saudades é aquele de nao te ter nunca... E esse esperuh nunca vir a sentir..

E ainda bem que te tenho pk so tu fazes com que eu tenha sentido.

*Pk nada se compara à sensação de acordar de manha e ter uma mensagem super carinhosa tua a desejar-me bom dia, a pguntar se nanei bem...

*Pk todos os nossos momentos sao mágicos e unicos... Desde tar no nosso *love place*, em mh casa, na rua, no parke, no cinema, na loja do andante da trindade :p... Oh pah... em todos os sitios... Todos esses sitios hj sao mais ricos pk presenciarma u nosso amor!

O nosso amor é unico... Nos enfrentamos tantos problemas, discussoes, birras, separaçoes... Derrubamos tantas barreiras... Tudo isso juntos... Axo que a maioria das pessoas nao ia ultrapassar os nossos problemas... Nao iam querer enfrentar todos os dias o nosso maior obstáculo: a distancia... Pois pk eu a estudar na trofa e tu em matosinhos nao é nada facil para tarmos juntos... Mas o nosso amor é mais forte que tudo...E u nosso amor já dura à 1 ano... Um ano cheio de coisas lindas que aprendi ctg...   

Tu ensinaste-me a ser eu!

Só comecei a viver quando te comecei a amar...

E eu amo-te mais k td acreditah

amo-te mtmtmtmtmtmtmtmtmtmt msm winduh

 

 

de:bad

para:jp

sinto-me: *Apaixonada*
música: You're still the one
tags:
publicado por bAd às 23:58
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 24 de Outubro de 2006

Mudança:PRECISA-SE!!!

«Artº 1º: Todo o ser humano nasce livre e igual (…)»

 

E assim começa a Declaração Universal dos Direitos Humanos… Quem nunca ouviu esta frase? Pois bem, já todos a ouvimos… Mas será que a fazemos cumprir? Poderão dizer: «Eu? Racista? Nem por sombras?» Mas, estaremos a ser realmente honestos? Poderemos afirmar isso com toda a convicção porque, se calhar, o racismo nunca nos bateu à porta! Mas, um dia quando chegamos a casa e o nosso “filhinho” queridinho e estimado nos diz que vamos ser vovós e que a nossa nora vai ser uma (tão frequentemente denominada) “preta” já não achamos assim tanta graça! Pois, pois! Somos genuínos anti-racistas e tudo mais… Porém, quando somos nós os escolhidos prontamente recusamos!

Mas, o porquê de reagimos assim? Quiçá, incentivados pela quantidade (bem) exagerada de telenovelas que enchem o ecrã das nossas televisões todos os dias e a toda a hora, somos forçados a acreditar nisso. Na maior parte das telenovelas de hoje em dia, a trama baseia-se na diferença: entre ricos e pobres, banqueiros e prostitutas, «dreads» e «betinhos», índias e botânicos, fazendeiros e Escravas Isauras… A nossa mentalidade começa a mudar sem que nos apercebamos disso. E se na telenovela até torcemos para que os «diferentes» fiquem juntos no final, na vida real não é bem assim. Os «diferentes» não ficam juntos, essa é a realidade! A mesquinha sociedade de hoje em dia, condena ver um pai “preto” com um filho branco, ver um pai branco com um filho “preto”, ver um “preto” a namorar uma branca! Temos de nos actualizar e compreender que os tempos mudaram!

Fiquei chocada com a seguinte notícia que ouvi no outro dia: “Nos E.U.A (que como sabem é um dos países mais modernizados em todo o mundo) uma menina de raça negra com seis anos de idade, comportou-se mal na escola, numa aula. Foi levada ao Conselho Executivo da escola que, pensou que a melhor decisão a ser tomada era chamar a polícia. Quando a polícia chegou, a criança foi levada de imediato para a esquadra e ficou lá o dia inteiro a responder a um interrogatório! Só ao fim da tarde é que, os pais, muitíssimo preocupados, tiveram autorização de a irem buscar!” Quando acabei de ouvir esta barbaridade estava de boca aberta! Como foi possível o ser humano tornar-se assim tão mesquinho, transformar-se na pior escória que pode existir sobre a crosta terrestre??? E ainda pior: como é que os Estados Unidos, um país tão evoluído pode ser assim tão racista? A verdade, é que os «restos» do racismo ainda estão bem presentes na sociedade americana. Sabe-se que a América foi o continente onde mais houve a presença da escravatura e comércio de negros. Mas, esse tempo já passou há décadas e seria de esperar que eles fossem os primeiros a dizer não ao racismo. Eles, que se propõem a fazer guerra com outros países para garantir a liberdade e igualdade das pessoas!!! Deviam ser totalmente anti-racistas não? Porém, parece que esta doce realidade ainda estará para vir…

Enquanto ela não aparece, vamos continuar a velar para que novos ventos tragam uma nova sociedade. Uma sociedade que não liga a cores, raças, fronteiras… Uma sociedade justa, que não condene crianças a “pena de morte” só por serem de raça diferente. E numa coisa somos todos iguais, não há raças nem níveis sociais: todos temos de esperar!

 

E então vamos (des)esperar…  

sinto-me: fartah!!!!
música: Behind Blue Eyes - Limp Bizkit
publicado por bAd às 23:07
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.posts recentes

. Harry Potter e (..) ainda...

. Harry Potter e (..) ainda...

. Algumas notas sobre a fan...

. ...

. Como eu adoro o fim de se...

. Um dia irei descobrir-me

. Ao homem que admiro..

. amote pdruh

. Floriseca parte 1----de x...

. *Esta sou eu*

.arquivos

. Agosto 2007

. Janeiro 2007

. Novembro 2006

. Outubro 2006

.tags

. todas as tags

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds